Não fui eu não

Gênio

Posted in Historículas by rsaraiva on 18/12/2010

Odivan era um gênio do Poker.

Fez uma fortuna.

Teve mulheres, fama e drogas.

Encheu o saco disso tudo e foi jogar roba monte.

Sucesso

Posted in Historículas by rsaraiva on 18/12/2010

Paulo nasceu, cresceu, estudou, trabalhou, progrediu, casou, procriou, envelheceu, adoeceu e nunca foi feliz.

Renato

Posted in Historículas by rsaraiva on 18/12/2010

Essa é a história de Renato, um sujeito que não tinha história nenhuma pra contar.

Feitiço

Posted in Historículas by rsaraiva on 18/12/2010

O feitiço virou contra José.

Foi ele sair para comprar cigarros que acabou encontrando a mulher da sua vida.

Penas

Posted in Historículas by rsaraiva on 18/12/2010

Era uma vez um passáro com penas lindas, de cores incríveis, mas muito pesadas.

Por isso ele não conseguia voar e morreu de fome.

Possíveis Verdades

Posted in possíveis verdades by rsaraiva on 09/12/2010

Eu acho que a gente gasta mais tempo tentando mudar as pessoas do que tentando entendê-las.

Diogo

Posted in textos diversos by rsaraiva on 21/09/2010

- Escafedeu-se.

- Quem?

- O Diogo.

- O Diogo se escafedeu??

- Juro.

- Logo o Diogo, quem podia imaginar?

- Pois é. Apesar que…

- Que o que?

- Ele já vinha meio que se escafedendo há algum tempo.

- É mesmo?

- Ah sim.. Ninguém se escafede assim de uma hora pra outra.

- Será que ele já tinha se escafedido antes?

- Ninguém sabe ainda..

- Pô, na minha época ninguém se escafedia assim.

- Os tempos mudam né?

- Infelizmente.

- Bom, deixa eu me escafeder..

- Você também?

Jaime

Posted in textos diversos by rsaraiva on 13/03/2010

Jaime adora:

deixar os outros confusos.

reparar nas caretas que as pessoas fazem quando não percebem que estão fazendo uma careta.

banho morno.

não dizer o que pensa.

dizer o que não pensa.

tartarugas.

cutucar as coisas moles.

sair de um filme com a sensação de estar dentro dele.

reparar nas esquisitices dos outros.

ouvir.

números pares.

discussões alheias.

remover azeitona de dentro de uma empada causando o menor dano possível à empada.

não ser notado.

terminar um Sudoku.

achar que é outra pessoa.

ser melhor que o computador.

cinemas com banco de couro antigo e com velhinho na porta que confere o ingresso.

os primeiros pingos de chuva.

um pouco de ironia.

morder o dedão do pé.

ver o sorvete derreter em cima de um bolo quente.

não se chamar Jaime de verdade.

ser único e ser só mais um ao mesmo tempo.

Ele, ela e a exposição

Posted in histórias e contos by rsaraiva on 02/02/2010

Se viram pela primeira vez naquela exposição.

Ele foi sozinho.

Ela foi desacompanhada.

Ele chegou primeiro.

Ela viu ele primeiro.

Ele prestava atenção nas obras.

Ela prestava atenção nele.

Ele viu a exposição inteira quase três vezes.

Ela mal viu uma.

Ele reparou que alguém olhava para ele.

Ela parecia uma tarada.

Ele cedeu e permitiu a primeira troca de olhares.

Ela se assustou com a primeira troca de olhares.

Ele então pensou: ‘por que não?’

Ela achou melhor abortar.

Ele é quem parecia um tarado agora.

Ela se aproximou de um extintor.

Ele fez uma piada com o extintor.

Ela demorou pra entender a piada.

Ele esperou uma reação dela.

Ela se comportou como um extintor.

Ele não se interessou mais por ela.

Ela se arrependeu de ter virado um extintor.

Ele começou a procurar as placas de saída.

Ela achava que talvez ele fosse o “ele”.

Ele chegou até a saída.

Ela chegou até ele.

Ele olhou para ela.

Ela olhou para ele.

Ele deixou a porta de vidro se fechar entre eles.

Ela hesitou.

Ele se virou e foi embora.

Ela ficou olhando ele ir embora.

Ele ficou pensando nela.

Ela levou três minutos para se mexer.

Se viram pela última vez naquela exposição.

Quarenta e dois

Posted in histórias e contos by rsaraiva on 11/01/2010

-        Oi, eu queria experimentar esse tênis aqui.

-        Qual tamanho?

-        Quarenta e dois.

-        Eu vou buscar.

(…)

-        Olha, o quarenta e dois não tem.

-        Não tem? Como assim?

-        É, infelizmente acabou.

-        Duvido!

-        Eu revirei o estoque, não tem mais nada.

-        Posso dar uma olhada?

-        Onde?

-        No estoque. Posso ir lá procurar?

-        Eu já olhei tudo..

-        Deixa eu ir lá ver então.

-        Mas por quê??

-        Porque eu acho que deve ter um 42 perdido por lá.

-        O senhor está enganado.

-        Deixa eu ir lá ver então.

-        É que no estoque só entra funcionário..

-        Isso é conversa. Me leva lá, vai.

-        Não posso. Você vai querer ver outro tênis ou..

-        Olha essa foto aqui.

-        O que é que tem… peraí, onde você conseguiu isso??

-        Não importa. Ou você me leva lá pra eu achar o meu tênis ou nunca mais vai ver ela.

-        Onde você arrumou essa foto?

-        Já disse que não interessa.

-        Você é louco! Você é completamente louco!

-        Eu só quero o meu tênis quarenta e dois.

-        Mas eu não tenho!

-        Deixa eu ir lá ver então!

-        Eu não posso deixar!

-        Então pode ir se despedindo dela.

-        Espera. Eu vou procurar de novo.

(…)

-        Tá aqui..

-        Deixa eu ver.. essa merda aqui é 41! Eu disse 42!

-        Que estranho.. na caixa dizia…

-        Quarenta e dois! Eu só quero uma porra de um tênis quarenta e dois!

-        Tem esse outro modelo aqui, quarenta e dois..

-        Outro modelo?! Você tá louco?? Eu quero esse!

-        Eu não tenho 42 desse!

-        Deixa eu procurar então!

-        Não posso!

-        Então olha bem pra essa foto. É o meu tênis ou ela.

-        Não faz isso..

-        Você tem três segundos.

-        Peloamordedeus…

-        Um..

-        Você é louco!

-        Dois..

-        Pode levar esse aqui! De graça!

-        Três. Foi um prazer.

-        Onde você vai??

-        …

-        O que você vai fazer com ela??

-        …

-        Ei! Volta aqui! Eu arrumo seu tênis!

-        …

Seguir

Obtenha todo post novo entregue na sua caixa de entrada.